summer sweetness [magazine concept]

For those who don’t know, I was recently accepted into a one-year graphic design course at ETIC!

I am stupidly excited about this as I have a genuine passion for everything creative, be it filming videos, writing fiction drawing. Design is probably what I love the most though, or, better yet, it’s where all my loves seem to combine and prosper.

Anyway, here’s a one-story magazine I quickly threw together the other day because I had a bunch of cool pictures from the beach I wanted to use and an idea for a text I wanted to put on paper, no matter how bad (& and it is pretty damn bad).

Continue reading “summer sweetness [magazine concept]”

Advertisements

Sorry, could you tell me your name again?

Disclaimer: my grandpa was diagnosed with Alzheimer’s disease a year ago. Since then, his condition has only gotten worse. He’s now at the point where he only remembers the faces of close family and struggles with our names. At the beginning of September, 2015, my family decided to put him in a retirement home. Up until that day, my grandma had been his caretaker, but doing so was a physically and mentally tolling job that she could no longer perform.

I wrote this text one of my visits to the retirement home, back when I was still struggling with the situation. I wouldn’t describe it as a difficult read, but it is quite personal and heavy. Written without capital letters because that’s just what you do sometimes.

Continue reading “Sorry, could you tell me your name again?”

Criatividade Forçada

O meu primeiro post em português e nem sequer é conteúdo relevante. Mil perdões, juro que volto daqui a uns tempos com algo interessante.

Por agora, deixo-vos com dois textos que escrevi na semana passada enquanto frequentava o curso “Escrita de viagens | Uma viagem literária” da escreverescrever. Este curso foi deveras uma experiência elucidativa, embora provavelmente não da maneira que o “professor” tencionava. Tenho um grande desejo de escrever sobre essas míticas dezasseis horas de formação, do que aprendi, como o tempo passou e como me sinto, mas não agora. A memória ainda está à flor da pele e ainda tenho um texto-exercício para escrever e enviar por email às outras participantes. Daqui a um mês ou dois, quando a experiência estiver mais que concluída, falarei então sobre o curso, que considero marcante no meu processo de crescimento e aprendizagem.

Passando à frente e deixando estas duas promessas perdurar no vazio, estes são os dois textos que escrevi. Um é a descrição de uma foto, escolhida por mim entre um leque de exemplos, todas pertencentes a revistas de viagens. Não tenho a original, mas encontrei uma outra no google que é bastante parecida. O outro texto é sobre o Tejo e a ponte, escrito nas notas do meu telemóvel enquanto olhava para a paisagem.

Embora não tenha desfrutado do curso, desfrutei de escrever, como sempre.

Continue reading “Criatividade Forçada”